Revistes Catalanes amb Accés Obert (RACO)

Os agentes e os meios de divulgação científica e tecnológica em Portugal no século XIX

Ana Maria Cardoso de Matos

Resum


Os estudos mais recentes quer de historiadores económicos, quer de historiadores da ciência e da tecnologia, têm feito intervir um número maior de variantes nas relações entre ciência/tecnologia e desenvolvimento económico. A análise deixou de considerar apenas as influências mais ou menos directas entre uma e outra para passar a privilegiar aspectos como a atitude científica, a existência de sociedades vocacionadas para a produção de uma ciência aplicada, a criação de um ambiente cultural mais predisposto para a aplicação de novos conhecimentos e as ligações entre os industriais e os cientistas ou o papel desempenhado pelos homens de ciência no desenvolvimento económico dos países.

Nesta forma de abordagem a divulgação dos conhecimentos científicos assume particular importância, pois foi através dela que ciência e a tecnologia passaram da esfera de um mundo restrito para o conjunto da sociedade, influindo na cultura e mentalidade das populações e criando nos políticos, nos empresários e na opinião pública em geral uma maior abertura à produção, transferência e aplicação de novas tecnologias. Neste trabalho procura-se analisar o papel das academias, sociedades e associações na produção e divulgação de conhecimentos científicos e técnicos, a divulgação realizada por meio da imprensa e das conferências científicas e pedagógicas, e a forma como as exposições e os museus associados ao ensino técnico contribuíram para essa divulgação e para a generalização de novos objectos, que os avanços tecnológicos foram colocando à disposição da população.

Text complet: HTML