Revistes Catalanes amb Accés Obert (RACO)

Novos fundamentos para a biogeografia: a revolução biotecnológica e a cartografia dos manaciais de bio-sociodiversidade

Marcos Bernardino de Carvalho

Resum


O trabalho argumenta a favor de uma renovação epistemológica da biogeografia em sintonia com as modificações projetadas, para o espaço mundial, pelo desenvolvimento recente da biotecnologia, e, consequentemente, com alguns do novos fundamentos que deverão balizar as relações entre os países detentores dos mananciais de biodiversidade e os detentores de tecnologia: entre eles, o fundamento biogeográfico.

Dessa forma, a biogeografia, ao mesmo tempo em que retoma algumas de suas formulações originais, inspiradas em Friedrich Ratzel (1844-1904) e sua proposta de inclusão das dimensões antropogeográfica e geopolítica naquilo que ele denominou de biogeografia universal, inova e se renova, pois se oferece enquanto disciplina tributária e organizadora de novos campos de conhecimentos cujas abordagens se caracterizam pela promoção de formulações em que as dimensões humanas, biológicas e físicas sejam consideradas de modo indissociável e, portanto, podem nos ajudar a compreender e desvendar os nexos existentes entre diversidade biológica e sócio-cultural.

Text complet: HTML