Revistes Catalanes amb Accés Obert (RACO)

As questões de limites interestaduais do Brasil: transição política e instabilidade do território nacional na Primeira república (1889-1930) – O caso do Contestado

Julio Cesar Ferreira Santos

Resum


Os debates acerca da definição dos limites interestaduais permearam toda a história política brasileira desde a invenção da República. Um dos momentos mais críticos refere-se ao período chamado Primeira República (1889-1930), quando o pacto territorial nacional herdado da Monarquia, responsável pela união das oligarquias brasileiras, é posto em xeque. Tal crise manifesta-se por revoltas por todo o país, como a sangrenta Guerra do Contestado (1912-1916), reunindo a insatisfação da miséria sertaneja e a reestruturação territorial dos Estados do Paraná e de Santa Catarina, ambos da Região Sul. Assim, este trabalho aponta a postergação da redefinição dos limites internos como um fator que se apresentou propício a uma conjuntura de conflitos.
Buscando dar uma pequena contribuição à história intelectual da Geografia brasileira, o presente trabalho tem como objetivo central analisar o debate político-territorial nacional na Primeira República de modo a encontrar elementos histórico-geográficos que expliquem as disputas territoriais, como a do Contestado. Por fim, investigar a atuação do Estado brasileiro em suas diversas instâncias quanto à contenção de movimentos dedicados à reestruturação dos limites internos brasileiros, modificando a configuração territorial da época.

Text complet: HTML