Revistes Catalanes amb Accés Obert (RACO)

Os Portugueses e a Ásia Marítima, c. 1500 - c. 1640: contributo para uma leitura global da primeira expansão europeia no Oriente. 1ª Parte: os Mares da Ásia no início do século XVI

Francisco Roque de Oliveira

Resum


Na transição de 1497 para 1498 os navios de Vasco da Gama consumaram a passagem do Atlântico ao Índico, iniciando o reconhecimento dos “civilizados” mares orientais. Estava aberto o caminho à primeira expansão europeia na área e, em simultâneo, àquele processo de implicações geo-políticas globais que o historiador Pierre Chaunu apelidou de “désenclavement du monde”. Nesta primeira parte do nosso artigo caracterizaremos os principais aspectos das sociedades litorais e dos mais importantes circuitos de trato estabelecidos entre diferentes portos dos Mares da Ásia tal qual foram encontrados pelos portugueses nessa época. Do Índico Ocidental aos Estreitos de Malaca, do Arquipélago Indonésio ao Mar do Japão, observaremos os fluxos comerciais e as especializações produtivas, os quadros genéricos da vida material e política das diversas entidades maiores que aí jogavam o seu protagonismo, assim como o papel desempenhado pelas mais relevantes comunidades mercantis. Veremos que a súbita entrada em cena dos ocidentais modificou algumas das tendências de recomposição em curso no preexistente sistema de navegação e comércio asiático. No entanto, veremos também que foram sobretudo as condições e as relações de força encontradas no terreno que condicionaram as opções estratégicas dos recém-chegados.

Text complet: HTML