Revistes Catalanes amb Accés Obert (RACO)

Águas e saneamento na macrometrópole paulista: o desafio da integração de escopos

Ricardo Toledo Silva

Resum


A partir de enfoque da gestão integrada das águas urbanas este artigo aborda as
complexidades de escala e de escopo que hoje determinam, na Região Metropolitana de São
Paulo e regiões vizinhas, desafios para o uso sustentável recursos hídricos e para a atenuação
de risco de falha dos serviços a eles relacionados (abastecimento de água, esgotamento
sanitário, geração hidrelétrica, irrigação, controle de inundações, uso industrial e navegação).
O Plano Diretor de Aproveitamento dos Recursos Hídricos da Macrometrópole Paulista
organiza respostas setoriais para a complexidade de escala. Pelo lado da complexidade de
escopo a superação dos modelos convencionais de infraestrutura se impõe devido aos
crescentes riscos de falha em cascata e à escalada de custos de investimento e operação dos
serviços de escopo único. À luz do caso do complexo hidro-energético da bacia do rio
Pinheiros evidencia-se a necessidade de modelos estáveis para compartilhamento da
infraestrutura e operação integrada de serviços. Os dois âmbitos de integração – de escala e
de escopo – convergem para a ampliação de redundância de oferta e mitigação de riscos de
falha. A conclusão aponta para a necessidade de construir novas respostas dos sistemas de
meio-ambiente e de planejamento e gestão regional e urbana, em face de horizontes territoriais
e funcionais mais amplos.

Text complet: Text complet