Revistes Catalanes amb Accés Obert (RACO)

Psicologia Social e Saúde : trabalhando com a complexidade

Mary Jane P. Spink

Resumen


Esse artigo reflete uma posição pessoal baseada em longa trajetória de pesquisa e intervenção no contexto brasileiro. O argumento desenvolvido é que as experiências no campo da saúde são complexas e que as práticas profissionais devem ser fundamentadas tanto no saber técnico quanto na formação ampliada. A complexidade aqui referida não trata meramente de pontos de vista diferentes: das pessoas saudáveis, pacientes, médicos, profissionais de saúde, gestores e, é claro, da ciência. Trata-se da concomitância de múltiplas versões, de realidades fractais que são performadas de diferentes formas pelos muitos actantes sociais e materiais que estão presentes nessa rede heterogênea. O argumento do texto está estruturado em duas partes. A primeira meramente reposiciona multiplicidade na perspectiva da Psicologia como uma profissão da Saúde. A segunda propõe que a ação em contextos complexos exige ampla base de informação fundada mais em erudição do que em saberes técnicos: é a familiaridade com questões que são culturalmente, historicamente e direta ou indiretamente relacionadas com a organização cotidiana da atenção em saúde que irá ancorar práticas cotidianas políticas e éticas.

Texto completo: PDF (Português (Brasil))