Revistes Catalanes amb Accés Obert (RACO)

Sistemas territoriais integrados e a paisagem rural no Brasil

André Munhoz de Argollo Ferrão

Resum


Os sistemas territoriais rurais que compõem o território do Brasil são muito diversificados,
particularmente no estado de São Paulo, em que pese a invasão dos canaviais e dos
campos de soja ou de pastagem. Caracterizam-se pela coexistência de cadeias produtivas
simples e pouco integradas com gigantescos complexos produtivos altamente tecnificados,
integrados com a indústria, o comércio e o setor de serviços. Entre um extremo e outro há
muitas nuances que permitem caracterizar a heterogeneidade e a riqueza da paisagem
rural e da arquitetura agrícola no Brasil. Muitas atividades ligadas ao turismo, esporte e
lazer, à saúde, à educação ambiental, e à cultura aparecem como fonte alternativa de renda
para proprietários rurais antes dedicados exclusivamente às atividades agrícolas. Nas
grandes cidades que ainda possuem áreas rurais atrativas do ponto de vista paisagístico e
ambiental, a população mais rica vive em condomínios residenciais com toda a infraestrutura
urbana. Bairros ecológicos passaram a compor a paisagem das regiões metropolitanas
mais desenvolvidas, descaracterizando seus aspectos meramente agrícolas ou rurais por
meio de uma ocupação territorial caótica. Muitas cidades crescem desordenadamente sob
a voracidade de um mercado imobiliário especulativo. Os sistemas territoriais rurais acabam
sendo configurados como um espaço de reserva para a expansão urbana, quando não são
intensivamente utilizados pelo Agronegócio com suas commodities produzidas em sistemas
tipo plantation - causando gentrificação rural e a desintegração dos sistemas espaciais que
compõem o território. O artigo apresenta a paisagem da produção rural brasileira a partir de
uma abordagem sistêmica baseada no pensamento orientado a processos.

Text complet: Text complet